CRIME AMBIENTAL: Milhares de peixes morrem no Rio Teles Pires após abertura de comporta de usina hidrelétrica

Um vídeo feito por um pescador mostra milhares de peixes mortos ano Rio Teles Pires entre Sinop e Itaúba, os pescadores dizem que navegaram por cerca de 20km pelo rio e que por onde passaram havia peixes mortes na margem do rio.

O Vídeo que viralizou nas redes sociais mostra o retrato do momento em que o Rio Teles Pires está vivendo e o senhor que filmou falou ao site NotíciaNet/Só Informação que são milhares de peixes mortos; “É de dar dó nunca vi algo igual, são mais de 20km de peixes mortos, milhares de peixes de várias espécies mortos, um crime com o meio ambiente. A usina simplesmente não pensa no impacto que tudo isso está causando, e pior a SEMA e IBAMA prendem trabalhadores com meia dúzia de pescado como se fosse bandido, e agora o que vão fazer com essa empresa, acho que nada uma vez que eles tem dinheiro para calar a boca de muita gente”. Disse revoltado o pescador que não quis se identificar.

A Secretaria do Estado e Meio Ambiente (Sema) e a empresa Sinop Energia apuram mortes de peixes no Rio Teles Pires, no município de Itaúba. A situação aconteceu após 24 horas da abertura de uma comporta do vertedouro e fechamento das adufas da Usina Hidrelétrica de Sinop. Os reservatórios estão em processo de enchimento desde o dia 30 do mês passado.

Por meio de nota, a Sinop Energia disse que fez o enchimento da usina, após obtenção das autoridades necessárias dos órgãos envolvidos no licenciamento do empreendimento. A empresa afirmou ainda que o processo do enchimento do reservatório é controlado e há diversas equipes envolvidas no monitoramento das variáveis ambientais, de modo a identificar eventuais incidentes.

 Os peixes mortos estão sendo recolhidos e levados para uma perícia, que irá revelar a causa da morte. A Sinop Energia asseverou que uma série de providências foram tomadas, tais como aumento imediato de barcos e funcionários especializados para monitoramento detalhado e resgate ictiofauna a jusante (abaixo da barragem).

Nossa equipe procurou a SEMA para se pronunciar sobre o tema, mas até o momento ninguém falou sobre o fato.

Da redação Rudy Roger

Comentários