Financiamento para asfalto e ciclovia podem ficar parados nas comissões da Câmara Municipal de Sinop

Dois pedidos de autoria do poder Executivo solicitando autorização para financiamento para construção de asfalto, ciclovias e fechamento de valas em Sinop, através dos projetos 001/2019 no valor de R$ 31.062.190,24 mi e o Projeto 004/2019 de R$ R$ 68.770.000,00 milhões que somados chegam a cerca de R$ 99 milhões,  podem  ficar parados nas comissões por conta do processo ingressado na justiça pelos vereadores Joacir Testa – PDT e Joaninha – MDB.

Segundo nos informou o Presidente de uma das Comissões, seria incorreto as comissões se reunirem para analizar qualquer projeto e depois o parecer ser anulado por decisão judicial. A notificação solicitando a defesa da Câmara no Processo de nulidade das comissões permanentes aconteceu na tarde desta segunda-feira (11/02).

“Sabemos a importância desses dois projetos que entraram em regime de urgência hoje na casa, mas até que o caso seja julgado pelo Judiciário não podemos a principio dar qualquer parecer. O Vereador Joacir Testa e Joaninha causaram esse impasse, ainda que queiramos analizar de forma rápida não podemos. Pense bem, são quase R$ 100 milhões, se a gente autorizar e depois nossa decisão for anulada? A coisa pública tem que ser séria e não podemos ser levianos, a prefeita precisa cobrar desses dois vereadores agora, não mais de nós, inclusive um é líder dela.” Afirmou o vereador.

Segundo o vereador o Secretário de Governo Pedrinho Serafini esteve no Legislativo e pediu celeridade na aprovação dos projetos e ouviu dos vereadores que haveria todo empenho para colocar em plenário ainda na quinta-feira o projeto em sessão extraordinária, logo depois a Câmara foi pega de surpresa com o processo de nulidade de votação das comissões.

“Todos nós vereadores estamos tranquilo enquanto a eleição das comissões, o Testa e o Joanina também tem o direito de questionar a derrota nas urnas para formação das comissões, havia a expectativa de até quinta-feira colocarmos os projetos em sessão extraordinária, agora é esperar e depois de resolvido essa questão judicial vamos nos dedicar para analizar todos os projetos que estiverem na casa dependendo do nosso parecer”. Finalizou.

Da redação

Comentários