Vereadores são presos acusados de cobrar “mensalinho” para apoiar prefeito

A Delegacia de Polícia Judiciária Civil cumpriu na tarde de segunda-feira (11.02), dois mandados de prisão preventiva decretados contra vereadores do município de Rondolândia (1600 km a Noroeste).

A investigação é do Ministério Público Estadual, por meio da Promotoria de Justiça de Comodoro.

As ordens foram expedidas pelo juiz da comarca de Comodoro contra os vereadores: Diones Miranda Carvalho, Lígia Neiva e Joaquim da Cruz pela prática do chamado “mensalinho”, em ação penal impetrada contra os três legisladores. Dois deles, Lígia Neiva e Joaquim da Cruz, já foram presos. A primeira ontem à noite nas dependências da Câmara Municipal e o segundo se entregou hoje.

O presidente da Câmara Municipal, Diones Miranda Carvalho, está foragido.

O cumprimento dos mandados de prisão preventiva foi efetuado pela Polícia Civil de Comodoro, que se deslocou até Rondolândia, que fica cerca de 500 km da cidade, para dar efetivo cumprimento as ordens judiciais.

O delegado de polícia Gilson Silveira, disse que o presidente da casa legislativa, é considerado foragido, pois ao ter percebido a aproximação dos policiais civis fugiu do local e não foi localizado até esta manhã em nenhum ponto do município.

“Ambos serão apresentados ao Poder Judiciário da Comarca de Comodoro para audiência de custódia. Já o terceiro parlamentar, que estava como presidente da Câmara dos Vereadores é procurado”, disse o delegado.

 Veja detalhes na reportagem do MP

Justiça manda prender 3 vereadores, afastar prefeito e legisladores do cargo e bloquear bens

 

 

Fonte Assessoria

Comentários