Por falta de vagas, 150 alunos iniciam ano letivo no segundo semestre deste ano em Sinop

salas de aulasA partir do segundo semestre deste ano, cerca de 150 alunos que estavam na fila de espera da educação, iniciarão o ano letivo de 2015, com seis meses de atraso. As chamadas “salas móveis”, serão instaladas em três escolas estaduais de Sinop. Serão montadas 12 turmas para agregar os alunos que estão fora da escola.

O tumulto foi gerado por falta de vagas nas unidades já existentes no município. Para que o problema possa ser resolvido, ou amenizado será necessário a construção de novas escolas na cidade.

Segundo o assessor pedagógico Anézio Bach, esses alunos que ingressarem agora no segundo semestre, serão matriculados na mesma série, no próximo ano. Mas no primeiro bimestre, poderão realizar a prova de desempenho. Sendo aprovados, eles serão remanejados para as etapas seguintes.

Investimentos

Conforme o pacote de investimentos divulgado pelo governador Pedro Taques (PDT), a educação estadual de Sinop deverá receber um valor na ordem de R$ 43,9 milhões. O valor será empregado na construção de três novas escolas e reformas de mais três. Além disso, o dinheiro ainda retomará as obras de mais três construções paradas.

A escola Nossa Senhora de Lurdes passará por uma reconstrução e ampliação. A unidade receberá 12 novas salas de aula e o gasto está orçado em R$ 3,1 milhões. Além disso, o governo conseguiu quitar a dívida com uma empreiteira e determinou a retomada das obras da escola no bairro Parque das Nações II, a obra ficará em R$ 4,6 milhões.

Já as unidades educacionais Olímpio João Pissinati Guerra, Rosa dos Ventos e Maria de Fátima Gimenez serão reformadas. O valor para as obras serão na ordem de R$ 5 milhões.

Os laboratórios das escolas São Vicente de Paula e Edeli Mantovani foram concluídos. O valor gasto foi de R$ 323 mil e R$ 282 mil, respectivamente. Essas obras tiveram convênios firmados junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

 

 

Fonte:nortão noticias

Comentários